sábado, 12 de julho de 2014

PRIMEIRO ENCONTRO DE GRAFITEIROS DE MACAÍBA

O 1º Encontro de Graffiti de Macaíba/RN, evento organizado pelo grupo Baobarte, foi realizado nos dias 12 e 13 de outubro de 2013,  na raça, sem praticamente nenhum apoio governamental. Nele, foram reunidos grafiteiros de outros estados e artistas da cidade. Segundo informações, os organizadores enfrentaram muitos problemas em seu primeiro dia.
O organizador Kefren comentou que foram feitos pedidos de som, iluminação, alimentação, tendas e palco, mas não conseguiram nada. A prefeitura cedeu apenas duas caixas de som e um microfone. A tenda que estava no local foi alugada pelo organizador.
Quando se fala em políticas públicas para a juventude, com certeza a cultura está inserida. Faz necessário ouvir mais os jovens e construir uma agenda para tentar mudar o triste quadro de violência que enfrenta a cidade pisa-na-fulô.
FONTE - GAZETA DE MACAÍBA

GRAFITEIRO

O grafite contemporâneo consiste em uma forma de arte de rua em que os desenhos feitos com spray exprimem ideias e modificam a paisagem urbana. Esse tipo de arte é muitas vezes vista como poluição visual e vandalismo contra o patrimônio público.
Os grafiteiros deixam a sua marca em banheiros públicos, casas abandonadas, edifícios, metrôs, monumentos públicos, ônibus, muros, orelhões, postes, etc.
Para evitar esse tipo de problema e aproveitar o potencial dos artistas foram desenvolvidos projetos visando profissionalizar essa atividade e dar oportunidade aos grafiteiros de manifestarem a sua arte sem comprometer o patrimônio público.
Painéis para exibições dos trabalhos e muros próprios para os artistas expressarem suas ideias são iniciativas de algumas cidades brasileiras que pretendem preservar a cidade do mau aspecto causado pelas pichações desordenadas.
As inscrições em grafite são conhecidas desde o Império Romano quando os antigos romanos utilizavam carvão para escrever palavras de protesto nas paredes.

Na década de 60 do século XX, na cidade de Nova York, jovens provenientes do bairro Bronx começaram a espalhar suas marcas nas paredes da cidade utilizando tintas em spray. Também desenhavam imagens de protesto contra a ordem social dando início a um grande movimento de arte urbana

PICHAÇÃO

A pichação é uma ação para marcar presença, chamar atenção para si. Muitas vezes o nome pichado é repetido como uma espécie de carimbo pela cidade. O pichador tem a estética como valor secundário, no caso de desenhos ou ilustrações, eles costumam ser muito simples, próximos de símbolos. No colorido da mensagem usa-se pouca cor, na maioria dos casos só uma cor. Os suportes para a pichação nunca são autorizados ou cedidos, são sempre tomados de assalto, ao contrário do grafite, não existe preferência por superfícies maltratadas e sim por superfícies novas ou onde já existam pichações no lugar. Topos dos prédios a monumentos, museus, inclusive espaços da cidade onde se contenha valor histórico ou cultural. A pichação, apesar de ser uma atividade ilegal, é um movimento independente que os indivíduos atuam de forma a construir e decidir conscientemente as suas ações. O pichador propõe um novo significado para o local, ele transforma a cidade com suas escrituras.

STPM JOTA MARIA

STPM JOTA MARIA
HONESTIDADE, HUMILDADE E SINCERIDADE

Quem sou eu

Minha foto
AMO A NOSSA QUERIDA E AMADA CIDADE DE APODI, ACHO QUE SOU O BLOGUEIRO MAIS NOVO DO RIO GRANDE DO NORTE, COM APENAS 7 ANOS, CRIEI O BLOG LUIZ FELIPE